quarta-feira, 22 de setembro de 2010

NORMAS TÉCNICAS - ABNT

É impressionante como as Normas Técnicas são desvirtuadas por esse Brasil afora.

(Aliás, não são apenas as Normas Técnicas que são desrespeitadas, mas muitíssimas outras normas e regras - mas isso mereceria um comentário à parte.)

Vê-se seguidamente professores, ou por esterem desinformados, ou por negligência mesmo, (para não dizer outra nclusão de Cirso coisa) exigirem de seus alunos verdadeiros absurdos escudados por uma falsa capa protetora chamando de Normas da ABNT coisas que a ABNT nunca normatizou. Isto é, exigem absurdos alegando serem normas, mas que na verdade são invencionices, deles próprios ou de outrem de quem simplesmente copiaram sem se dar o trabalho de conferir com o que é oficial. Muitas vezes, percebe-se também que há uma mistura, ou melhor, uma confusão sobre o que cada norma apresenta. Se uma norma dispõe sobre determinado assunto e estabelece regras para ele, não significa que outros assuntos tenham que, obrigatroriamente, seguir as mesmas normas - eles terão as suas próprias!

Para o Trabalho Científico, existem várias Normas da ABNT que normatizam, cada uma, um elemento diferente apesar de semelhante - parecer não é ser igual!



Poir isso, meu caro Agnaldo, existe confusão sobre o fato de a Introdução e a Conclusão de um Trabalho de Conclusão de Curso ser ou não NUMERADA, como os demais capítulos.

Vejamos:

Infelizmente a ABNT não é suficientemente clara quando do uso de determinadas palavras, o que ocasiona, muitas vezes, confusão na interpretação. É o caso de a Introdução e a Conclusão serem ou não numeradas. No texto apresentado na NBR14724:2005, item 4.2, está escrito que Introdução, Desenvolvimento e Conclusão são as três partes fundamentais que compõem, juntas, os Elementos Textuais. Diz, ainda, que a Introdução é a PARTE inicial do texto (item 4.2.1); o Desenvolvimento é a PARTE principal do texto (item 4.2.2) e a Conclusão, a PARTE final do texto (item 4.2.3). Está bem claro que as três são PARTES do Trabalho!
Já quando fala do Desenvolvimento do texto, a ABNT (item 4.2.2) diz que essa PARTE do texto é dividida em SEÇÕES e SUBSEÇÕES. Portanto, as seções e subseções são divisões do Desenvolvimento. Ou seja, as seções e subseções compõem o Desenvolvimento do texto. Portanto, fazendo a devida interpretação do que está escrito, as SEÇÕES e SUBSEÇÕES é que devem ser identificadas, ou seja, numeradas. Quer dizer, então que essas SEÇÕES e SUBSEÇÕES que são numeradas, são as divisões ocorridas no Desenvolvimento. Ficou claro: o que se numera são as divisões ocorridas no Desenvolvimento.
Como Introdução e Conclusão não são divisões do Desenvolvimento, mas são OUTRAS PARTES do texto, elas NÃO DEVEM SER NUMERADAS.

Creio que ficou claro.
Grande abraço a todos

20 comentários:

  1. MUITO CLARA a explicação! Parabéns pelo esclarecimento tão útil!
    Um abração!

    ResponderExcluir
  2. Escrevi sobre as normas no que se refere às capas de trabalhos; o post está neste blog: http://www.keimelion.com.br/2010/11/capas-de-trabalho-academico.html
    passe por lã, abraço.

    ResponderExcluir
  3. Noooooossa...que explicação fantástica!!! Você não tem noção do tamanho do ponto de interrogação que me tirou! A minha co-orientadora dizia que a introdução era numerada e a minha orientadora dizia que não...a ABNT, como você mesmo refere não diz claramente...e eu, pobre orientanda desorientada, estava quase enlouquecendo...Mas, nada que o super-orientador Google não resolva.... Serei sua seguidora.

    ResponderExcluir
  4. Olá Professor, sempre usei com meus orientandos e também fui orientado utilizando a numeração desde a Introdução até a Conclusão, só excluindo o Referencias Bibliográfica. E para mim não ficou tão claro assim, o senhor apenas citou que o Desenvolvimento, por ter seções e subseções, deve ser numerada, mas, onde está escrito que apenas onde há seções e subseções e que deve ser numerado?
    Veja o que diz a ABNT:
    5.5 Numeração progressiva
    Para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho, deve-se adotar a numeração progressiva para as seções do texto. Os títulos das seções primárias, por serem as principais divisões de um texto, devem iniciar em folha distinta (ver 5.3.2). Destacam-se gradativamente os títulos das seções, utilizando-se os recursos de negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta ou versal, e outro, conforme a ABNT NBR 6024, no sumário e de forma idêntica, no texto.
    E ao ler a ABNT 6024:
    "2.2 Seções primarias
    Principais divisoes do texto de um documento, denominadas "capítulos"."
    Esse trecho da ABNT 6024 leva a crer que ela sugere que o Capítulo seja numerado, portanto, a Introdução como capítulo seria numerada.
    http://pessoal.utfpr.edu.br/anacristina/arquivos/ABNT206024.pdf
    Abraços. Vinicius

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além disso:

      A NBR 14724:2011 diz:

      5.2.3 Títulos sem indicativo numérico
      Os títulos, sem indicativo numérico – errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas
      e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referências, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s)
      – devem ser centralizados.

      Logo vemos que INTRODUÇÃO e CONCLUSÃO não estão no rol de títulos sem numeração.

      Excluir
  5. Bom dia, Prof. Pedro, tens como me informar como adquiro seu livro direto, pois tenho uma livraria e a procura é muito grande, e não tenho distribuidor que tenha seu livro. Meu e-mail é ciadoslivros@ig.com.br

    ResponderExcluir
  6. É uma excelente explicação, contudo, creio que esteja equivocada, porque observo, na mesma norma 14724, a seguinte citação: "5.2.3 Títulos sem indicativo numérico - Os títulos, sem indicativo numérico – errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas
    e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referências, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s) – devem ser centralizados."
    Ora, a introdução, o desenvolvimento e a conclusão, se não foram excluídas da numeração, precisam ser numeradas.
    Este é o meu entendimento.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. É uma excelente explicação, contudo, creio que esteja equivocada, porque observo, na mesma norma 14724, a seguinte citação: "5.2.3 Títulos sem indicativo numérico - Os títulos, sem indicativo numérico – errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas
    e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referências, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s) – devem ser centralizados."
    Ora, a introdução, o desenvolvimento e a conclusão, se não foram excluídas da numeração, precisam ser numeradas.
    Este é o meu entendimento.
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Colegas e estudantes, adentro este debate virtual com cinco anos de atraso. No entanto, apesar desse detalhe temporal, o tema é atual e recorrente. Assim, comunico que todos estão equivocados. Não porque falharam na tentativa louvável de interpretar algumas normas da ABNT (14724 e 6024), ou pelo positivo esforço de, pelo debate conflituoso, chegar ao entendimento coletivo. O problema, tanto do colega de profissão Prof. Furasté, bem como dos demais comentadores, foi e está nas normas utilizadas para debater sobre a questão.
    Pois bem, com a intenção de atualizar e corrigir esse equívoco comunico que na Norma da ABNT - NBR 6027 de 2012 (Sumário), a subseção 5.2 indica, visualmente, que a Introdução e a Conclusão são numeradas.
    Acrescento que é vergonhoso, no ano corrente, ainda perceber quanta confusão existe por causa da inadvertência da Comissão Brasileira de Documentação e Informação (CB-14), responsável pelas normas (nem toda norma é Lei), que regem a produção técnico-científica no Brasil no que diz respeito ao não uso de remissivas internormativas.
    Dito isto, espero ter contribuído com o debate.
    Abraço fraterno e saudações acadêmicas.
    Diego Salcedo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo esclarecimento atualizado.

      Excluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Não entendi, como fica essa parte então?

    5.3 Paginação

    As folhas ou páginas pré-textuais devem ser contadas, mas não numeradas.
    Para trabalhos digitados ou datilografados somente no anverso, todas as folhas, a partir da folha de
    rosto, devem ser contadas sequencialmente, considerando somente o anverso. A numeração deve
    fi gurar, a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito da
    folha, a 2 cm da borda superior, fi cando o último algarismo a 2 cm da borda direita da folha.
    Quando o trabalho for digitado ou datilografado em anverso e verso, a numeração das páginas deve
    ser colocada no anverso da folha, no canto superior direito; e no verso, no canto superior esquerdo.
    No caso de o trabalho ser constituído de mais de um volume, deve ser mantida uma única sequência
    de numeração das folhas ou páginas, do primeiro ao último volume. Havendo apêndice e anexo,
    as suas folhas ou páginas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar
    seguimento à do texto principal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A numeração discutida no blog, são dos capítulos ou itens em que o trabalho se divide (seções e subseções). Vc se refere à numeração das páginas, ou seja, são coisas diferentes!

      Excluir
  11. Introdução não é Elemento Textual?

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Obrigada. Cheguei ao seu blog pelo Google, mas já encontrei o que quero navegando por ele (maio/2016). Grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliás, o seu livro foi citado neste blog em março/2016.

      Excluir
  14. Bom dia

    Gostaria de saber para o Artigo: Conclusão ou Considerações Finais?

    ResponderExcluir