sábado, 16 de junho de 2012

OFICINA DE REDAÇÃO:

                                                  Material para a Oficina de Redação

A DISSERTAÇÃO


I - INTRODUÇÃO
     É o primeiro parágrafo e serve de apresentação da dissertação, por essa razão deve estar muito bem elaborada, ser breve e apresentar apenas informações sucintas. Deve apenas apresentar o TEMA e dois ENFOQUES e ter em torno de cinco linhas.

II – DESENVOLVIMENTO
     É a redação propriamente dita. Deve ser constituído de dois parágrafos, um para cada enfoque apresentado na Introdução. É a parte da redação em que argumentos são apresentados para explicitar, em um parágrafo distinto, cada um dos enfoques. Esses parágrafos devem ter em torno de dez linhas. Pode-se desenvolver os argumentos por meio de relações que devem ser usadas para deixar seu texto coeso e coerente. Essas relações são estabelecidas através de CONECTORES e ser de:

Prioridade, relevância:
em primeiro lugar, antes de mais nada, antes de tudo, em princípio, primeiramente, acima de tudo, principalmente, primordialmente, sobretudo...

Tempo (frequência, duração, ordem, sucessão, anterioridade, posterioridade):
então, enfim, logo, logo depois, imediatamente, logo após, a princípio, no momento em que, pouco antes, pouco depois, anteriormente, posteriormente, em seguida, afinal, por fim, finalmente, agora, atualmente, hoje, freqüentemente, constantemente às vezes, eventualmente, por vezes, ocasionalmente, sempre, raramente, não raro, ao mesmo tempo, simultaneamente, nesse ínterim, enquanto, quando, antes que, depois que, logo que, sempre que, assim que, desde que, todas as vezes que, cada vez que, apenas, já, mal...

Semelhança, comparação, conformidade:
igualmente, da mesma forma, assim também, do mesmo modo, semelhantemente, analogamente, por analogia, de maneira idêntica, de conformidade com, de acordo com, segundo, conforme, sob o mesmo ponto de vista, tal qual, tanto quanto, como, assim como, como se, bem como.

Condição, hipótese:
se, caso, eventualmente.

Adição, continuação:
além disso, demais, ademais, outrossim, ainda mais, por outro lado, também, e, nem, não só ... mas também, não só... como também, não apenas ... como também, não só ... bem como, com, ou (quando não for excludente).

Dúvida:
talvez, provavelmente, possivelmente, quiçá, quem sabe, é provável, não é certo, se é que.

Certeza, ênfase:
certamente, decerto, por certo, inquestionavelmente, sem dúvida, inegavelmente, com toda a certeza.

Surpresa, imprevisto:
inesperadamente, de súbito, subitamente, de repente, imprevistamente, surpreendentemente.

Ilustração, esclarecimento:
por exemplo, só para ilustrar, só para exemplificar, isto é, quer dizer, em outras palavras, ou por outra, a saber, ou seja, aliás.

Propósito, intenção, finalidade:
com o fim de, a fim de, com o propósito de, com a finalidade de, com o intuito de, para que, a fim de que, para.

Lugar, proximidade, distância:
perto de, próximo a, próximo de, junto a, junto de, dentro, fora, mais adiante, aqui, além, acolá, lá, ali, este, esta, isto, esse, essa, isso, aquele, aquela, aquilo, ante, a.

Resumo, recapitulação, conclusão:
em suma, em síntese, em conclusão, enfim, em resumo, portanto, assim, dessa forma, dessa maneira, desse modo, logo, dessa forma, dessa maneira, assim sendo.

Explicação:
por consequência, por conseguinte, como resultado, por isso, por causa de, em virtude de, assim, de fato, com efeito, tão (tanto, tamanho)... que, porque, porquanto, pois, já que, uma vez que, visto que, como (= porque), portanto, logo, que (= porque), de tal sorte que, de tal forma que, haja vista.
 
Contraste, oposição, restrição:
pelo contrário, em contraste com, salvo, exceto, menos, mas, contudo, todavia, entretanto, no entanto, embora, apesar de, apesar de que, ainda que, mesmo que, posto que, conquanto, se bem que, por mais que, por menos que, só que, ao passo que, por outro lado, em contrapartida, ao contrário do que se pensa, em compensação.

Existem outras expressões que podem ser utilizadas nos parágrafos de desenvolvimento para dar mais fluidez nas ideias:
Confronto
É possível que... no entanto... , É certo que... entretanto... , É provável que ... porém...

Divisão de idéias
Em primeiro lugar ...; em segundo ...; por último ...; por um lado ...; por outro ...; primeiramente, ...; em seguida, ...; finalmente, ...
Enumeração
É preciso considerar que ...; Também não devemos esquecer que ...; Não podemos deixar de lembrar que...
Reafirmação
Compreende-se então que ...; É bom acrescentar ainda que ... ; É interessante reiterar ...

Exemplificação
A fim de comprovar o que foi dito, ...; Para exemplificar, ... ; Exemplo disso é ...

Mais expressões que podem ser utilizadas em seu texto:
Para tanto, ...; Para isso, ...; Além disso, ...; Se é assim, ...; Na verdade, ...; É fundamental que ...; Tudo isso é ...; Nesse momento, ...; De toda forma, ...; De tal forma que ...; Em ambos os casos,..."

III- CONCLUSÃO
      É o último parágrafo. Deve ser breve, contendo em torno de cinco linhas. Na conclusão, deve-se retomar o Tema e fazer o fechamento das idéias apresentadas em todo o texto e não somente em relação às idéias contidas no último parágrafo do desenvolvimento. Não se deve acrescentar informações novas na conclusão, pois, se há informações a serem incluídas, o desenvolvimento ainda não terminou. Dever-se concluir:
         Fazendo uma síntese das idéias expostas;
         Esclarecendo um posicionamento e/ou questionamento, desde que coerente, com o desenvolvimento;
         Extraindo uma dedução ou demonstrando uma conseqüência dos argumentos expostos;
         Levantando uma hipótese ou uma sugestão coerente com as afirmações feitas durante o texto.
         Apresentando possíveis soluções para os problemas expostos no desenvolvimento, buscando prováveis resultados.

Pode-se iniciar o parágrafo da Conclusão com expressões do tipo:
Assim,...;  Assim sendo...; Portanto,...; Mediante os fatos expostos,...; Dessa forma, ...; Diante do que foi dito ...; Resumindo, ...; Em suma, ...; Em vista disso, pode-se concluir que ...; Finalmente,...; Nesse sentido,...; Com esses dados, conclui-se que ...

 
OUTRAS DICAS IMPORTANTES:

1. Numa redação dissertativo-argumentativa, Nunca se inclua na dissertação. Não use primeira pessoa. O texto deve ser todo impessoal. Não use a 1ª pessoa do singular. Use os verbos na 3ª pessoa do singular (Compreende-se ..., percebe-se ...);

2.  Ao escrevermos um texto, utilizamo-nos de vários elementos de referenciação como: sinônimos, pronomes pessoais, possessivos, demonstrativos, relativos, indefinidos, apostos;

3. Não se esqueça o de que o texto dissertativo é um texto temático, ou seja, constrói-se a partir da declaração ou da confirmação de idéias sobre um dado ou um fato da realidade. Em outras palavras, é a defesa de uma tese (idéia) que se tem sobre algum tema (assunto) .

4. Em face da limitação de espaço, é muito difícil apresentar mais de dois argumentos (enfoques) relativos ao tema, por essa razão, a Dissertação deve conter 4 parágrafos, sendo UM para Introdução, DOIS para Desenvolvimento e UM para Conclusão;

5. Cada parágrafo deve possuir, no mínimo, dois períodos; Cuidado com as frases fragmentadas, frases siamesas, ambiguidades e os erros de paralelismo;

6. Planejamento é o segredo: delimite o tema, defina o objetivo, selecione as idéias que formarão os enfoques, ordene-os. Coloque no papel a primeira versão de um rascunho.

7. Elabore uma Introdução que contenha, de maneira clara e direta o Tema, o Primeiro Enfoque, o Segundo Enfoque;

8. JAMAIS use etc. nem reticências.

9. Nunca use frases feitas, chavões...

10. Não repita palavras ou expressões. Use sinônimos.

11. Só use exemplos que sejam de domínio público, portanto apenas aqueles que tenham saído na mídia: jornais, revistas, tevê...

12. Jamais converse com o leitor: nunca use você ou tu...

13. Use sempre linguagem formal (padrão), nível culto

14. Muito cuidado com a Língua Portuguesa: acentuação, ortografia, regência, crase, pontuação, concordância...

15. Obedeça rigorosamente aos limites de linhas – nunca menos, nunca mais.

16. Ao separar as sílabas, não deixe apenas uma vogal, iniciando ou terminando, uma linha. Também não termine a sílaba, mesmo que correta, deixando, em cima ou embaixo, um cacófato (som ou palavra desagradável, que se forma de encontro ao som da palavra vizinha).
17. Capriche nos aspectos formais. Apresentação, limpeza, margens, letra. Não invente letras. Coloque pingo sobre os is e os jotas. Não rasure; Prefira palavras curtas e simples. Vocábulos longos e pomposos criam barreiras entre autor e leitor.

18. Coloque título; Mesmo não sendo exigido, coloque. Se houver uma linha específica para título, é obrigatória a sua presença, senão houver uma linha para título, coloque-o na primeira linha e aumente o número mínimo em mais uma e não deixa linha em branco.

19. Mantenha o caráter dissertativo. No desenvolvimento, dê um parágrafo para cada Enfoque selecionado; Empregue os articuladores adequados.

20. Jamais use gírias. Nunca use provérbios, ditos populares;

21. Não utilize a redação para propagar doutrinas ou assuntos polêmicos;

22. Nunca analise temas movido por emoções exageradas – especialmente política, futebol, religião...

23. Não use abreviaturas de qualquer natureza;

24. Fundamente sempre suas idéias. Cuide para não repetir idéias ou palavras.

25. Controle o tempo. Mas não deixe de revisar sua redação. Introdução com tema e enfoques claramente expostos; Veja se os parágrafos contêm tópico frasal e desenvolvimento bem relacionados e com coerência. Analise se cada parágrafo contém mais de um período. Revise a gramática: acentos, pontuação, regência, crase, concordância, colocação pronominal...

7 comentários:

  1. Excelente material. Obrigada, professor!!

    ResponderExcluir
  2. Ótimo material, era exatamente isso que eu estava a procura. Obrigada

    ResponderExcluir
  3. Amei o material, certamente irei utilizá-lo! Grata!

    ResponderExcluir
  4. por tudo isso ,serve inicial de conclusão

    ResponderExcluir