segunda-feira, 3 de junho de 2013

MUDANÇA NA ABNT - NBR 6027 - SUMÁRIO


             18  SUMÁRIO [1]                                              

           A finalidade do Sumário é dar uma visão geral do Trabalho e facilitar a localização dos assuntos, apresentando das seções primárias até as quinárias. [2] O Sumário deve conter os indicativos numéricos de cada seção, alinhados à esquerda, com os títulos das seções alinhados pela margem do título do indicativo mais extenso e o algarismo relativo à paginação, separados por uma linha pontilhada, todos alinhados à esquerda. Outrossim, lembramos que a NBR6027/2012 recomenda, apenas, esse alinhamento, o que contraria a norma NBR14724/2011, no item Indicativos de seção, que orienta que o Indicativo Numérico de uma seção deve ser separado apenas por um espaço de seu título. Fica, portanto, a critério do autor do trabalho o que fazer, já que há choque nas determinações das normas.
            O Sumário deve ser o último elemento pré-textual. Se houver mais de um volume, deve-se colocar o Sumário de toda a obra em cada um dos seus volumes para que se possa ter uma visão completa de seu conteúdo.[3]
            Se um documento se apresentar em mais de um idioma para o mesmo texto, podem ser colocadas traduções dos títulos correspondentes logo após os títulos originais, separados pelo sinal de igualdade (=).
            Convém lembrar que, em inúmeros trabalhos, vê-se chamado de Índice aquilo que é Sumário e vice-versa. Só se pode chamar de Índice quando ultrapassar a indicação das seções para além das quinárias. O Índice é o detalhamento pormenorizado dos assuntos, nomes de pessoas, nomes geográficos, acontecimentos, datas e outros elementos que o autor deseja salientar, com a indicação de sua exata localização dentro do texto.  Como consequência disso, temos Índice de Assunto, Índice Cronológico, Índice Onomástico e outros. O Sumário é meramente informativo enquanto que o Índice é explicativo.
         Mas atenção: não se devem colocar os elementos pré-textuais no Sumário.[4] O Sumário, portanto, será iniciado com a Introdução.                                 
        
            Espacejamento no Sumário
            O espacejamento entre as linhas do Sumário deve ser simples. Porém, entre uma seção e outra, deixa-se uma linha em branco.        

             Destaque
            Deve haver um destaque entre os itens que se subordinam no Sumário. Os destaques a serem dados serão os mesmos dados no decorrer do corpo do trabalho,[5] ou sejam:
             a) seções primárias: letras maiúsculas e negrito;
             b) seções secundárias: letras maiúsculas;          
            c) seções terciárias: letras minúsculas e negrito;          
            d) seções quaternárias: letras minúsculas, sem qualquer destaque;
e) seções quinárias: letras minúsculas e itálico.
Assim:
           1             MAIÚSCULO  e  NEGRITO 
            1.1          SÓ MAIÚSCULO
            1.1.1       Minúsculo e negrito
            1.1.1.1    Minúsculo
            1.1.1.1.1 Minúsculo e itálico
           

             Algum tempo atrás, para salientar mais os itens do Sumário, era permitido utilizar a reentrada para abaixo da primeira letra da linha anterior, porém essa reentrada não é mais permitida pela ABNT. [6] Como foi dito, agora, os títulos das seções, podem ser alinhados pela margem do título do indicativo mais extenso.



[1]  NBR 6027:2012.
[2]  A NBR 6027:2003 determinava que se colocassem apenas até a seção terciária. Alterada em 11 de janeiro de 2013, passou a exigir que sejam indicadas todas as seções, ou seja, até a seção quinária.
[3]  NBR 14724:2005, item 4.1.15.
[4]  NBR 6027:2012, item 6.3.
[5]  A NBR 6027:2012, item 6.2 diz que a subordinação dos itens do sumário deve ser destacada com a mesma apresentação tipográfica utilizada nas seções do texto.
[6]  NBR 6027:2012, item 5.1 e NBR 6024:2003, item 3.2.

32 comentários:

  1. Bom dia, Pedro Furasté: parabéns pela postagem, pois esta é de grande valor para o maio acadêmico.
    Abraços.
    Aguinaldo

    ResponderExcluir
  2. Prezado professor Furastè, como fervoroso admirador dos teus trabalhos, e tendo em vista que utilizo teu livro com muita frequência, surgiu-me um questionamento o qual não consegui resposta em sua obra. Tenho a 16ª Edição.
    Quando é feita uma citação direta, de alguma documento retirado, por exemplo da internet, ou, que de alguma forma não possamos identificar o número da página, como proceder?
    Lendo outros manuais, como por exemplo o da UNIVATES, existe a orientação de colocar o termo "texto digital", para frisar que não foi possível identificar a página (LORIS, 2012, texto digital).
    No entanto em seu manual não fala sobre isto.
    Tens como me dar uma luz, com certa urgência, pois estou com esta questão em uma Banca.
    Agradeço sua gentileza.
    Ps.: Tomei a liberdade de colocar um post sobre seu livro em meu blog.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Robinson: em atenção a sua dúvida, posso dizer que, quando não consta informação na fonte consultada e inserimos por conta própria, devemos inserir a informação entre colchetes.
    Exemplo: (LORIS, 2012, [p. 3])

    Se o documento for consultado na própria página da Internet e não seja possível "virar página" ou contar. Recomendo usar: (LORIS, 2012, [p. 1])

    Justifico o uso dos colchetes, conforme consulta ao Código de Catalogação Anglo-Americano. (ABNT NBR 14724:2011, p. 1).

    Abraços.

    Aguinaldo

    ResponderExcluir
  4. Aguinaldo, pode ser mais específico. Procurei e não encontrei o fundamento para tua colocação. Tu tens como me dizer exatamente o texto que fala sobre isso? Se for no CCAA, tens como me enviar a parte a qual fundamenta. Idem ser for na NBR 14724, pois não achei em nenhum deles.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá, Robinson: no momento não estou de posse da CCAA, mais fazendo pesquisa na NBR 6023:2002, no final da página 2, localizei o seguinte texto:

    "NOTA - Os elementos essenciais e complementares são retirados do próprio documento. Quando isso não for possível, utilizam-se outras fontes de informação, indicando-se os dados assim obtidos entre colchetes".

    Abraços.

    Aguinaldo

    ResponderExcluir
  6. Agnaldo, obrigado pela resposta mas, a NBR 6023 versa somente sobre as referências. Creio que não possa balizar sobre citações. A nota que tu falas, faz menção sobre a impossibilidade de identificação de elementos tais como: Ano de publicação, local, editora... [200?],[s.l][S.n].
    Vamos esperar um posicionamento do professor Furastè para a dúvida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Robson, você pode sim consultar outras normas, pois para cumprimento de uma, outras são citadas. Veja O que diz NBR 10520, p. 1: "As normas relacionadas a seguir contêm disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições para esta Norma[...]NBR 6023:2002 [...]e a NBR 10522:1998. Quanto aos argumento que fora ditos nos post anterior, ou seja, 4 de julho (Justifico o uso dos colchetes, conforme consulta ao Código de Catalogação Anglo-Americano. (ABNT NBR 14724:2011, p. 1). Aproveito o momento para informar a comunidade acadêmica que estou com uma fanpege www.facebook.com/formatacaodemonografia onde presto serviços relacionados a formatação de TCC.
      Abraços à todos!!!

      Excluir
  7. Em qual norma da abnt que consta a configuração indicada das seções/formatação: "a) seções primárias: letras maiúsculas e negrito;b) seções secundárias: letras maiúsculas; c) seções terciárias: letras minúsculas e negrito; d) seções quaternárias: letras minúsculas, sem qualquer destaque; e) seções quinárias: letras minúsculas e itálico." Observei nas normativas apenas que podem ser negrito, itálico, caixa alta ou...

    Outra questão é que essa normativa, 6027 de 2012, ao exemplificar o sumário traz a introdução e conclusão numeradas, isto é, 1 Introdução; 2 Arquivos de Sistemas... 4 Conclusão. Pois bem, confirme li no seu blog (e também assim compreendia) tais itens (introdução e conclusão) não deveriam ser numerados pois não são capítulos (desenvolvimento do texto). E agora? Houve alteração? A introdução e conclusão devem ser numeradas?
    Você já lançou a edição de seu livro com as alterações das normas 14724:2011, 6027:2012, 6024:2012?

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelas postagens, são muito didáticas!!!

    ResponderExcluir
  9. Professor, quanto à parte "Outrossim, lembramos que a NBR6027/2012 recomenda, apenas, esse alinhamento, o que contraria a norma NBR14724/2011, no item Indicativos de seção, que orienta que o Indicativo Numérico de uma seção deve ser separado apenas por um espaço de seu título." de sua postagem, lembro que a NBR14724/2011 se subordina à NBR6027 independentemente do seu ano de publicação, assim sendo, passa a se adequar a sua atualização sem necessariamente ser atualizada.

    Em resumo, o que vale é o que esta na NBR6027 atualizada.

    O Mesmo acontecerá com qualquer norma listada nas Referências normativas de qualquer norma.

    ResponderExcluir
  10. preciso de um help urgente! estou concluindo uma pesquisa e o tema é sistema nacional de metrologia e qualidade industrial: papel da ABNT no sistema. Não consigo encontrar nada que fale sobre o papel da ABNT.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Professor tem como você colocar um modelo de Sumário com essas regras citadas e comentadas?

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Olá professor Furasté.
    Primeiramente obrigada pelas informações e parabéns pelo blogue.
    Bem, tenho algumas opiniões e dúvidas.
    Pelo que entendi a NBR 6027 foi alterada em dezembro de 2012 e passou a ser vigorada em janeiro de 2013, correto? Então a nota 2 está esquisita, pois traz que foi alterada em 2013.
    Adoro normalizações, mas a ABNT é falha; primeiro porque não divulga que vai ter alterações e segundo porque não disponibiliza tais alterações. Se tiver, a NBR 6027:2012, por favor, me mande por email, pois não a encontrei em site algum. Vou continuar seguindo a de 2003, pelo menos se a banca me questionar, tenho como provar.
    Dúvida: brigo constantemente com colegas, pois insistem em me dizer que Introdução não é numerada, que isto está na ABNT. Já procurei na NBR 6027 e também na 6024, não há alguma referência a isto. Portanto, posso considerar que é facultativo? Eu, particularmente, ponho:
    1. INTRODUÇÃO
    Estou correta? Para mim, parte textual tem de ser com número!
    Mais uma vez meus parabéns pelo blogue.

    abraço, Juliana
    email juliana_figueiredo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  15. Juliana, está equivocada. A introdução não é numerada, veja:

    A ABNT não é suficientemente clara quando do uso de determinadas palavras, o que ocasiona, muitas vezes, confusão na interpretação. É o caso de a Introdução e a Conclusão serem ou não numeradas. No texto apresentado na NBR14724:2005, item 4.2, está escrito que Introdução, Desenvolvimento e Conclusão são as três partes fundamentais que compõem, juntas, os Elementos Textuais. Diz, ainda, que a Introdução é a PARTE inicial do texto (item 4.2.1); o Desenvolvimento é a PARTE principal do texto (item 4.2.2) e a Conclusão, a PARTE final do texto (item 4.2.3). Está bem claro que as três são PARTES do Trabalho!
    Já quando fala do Desenvolvimento do texto, a ABNT (item 4.2.2) diz que essa PARTE do texto é dividida em SEÇÕES e SUBSEÇÕES. Portanto, as seções e subseções são divisões do Desenvolvimento. Ou seja, as seções e subseções compõem o Desenvolvimento do texto. Portanto, fazendo a devida interpretação do que está escrito, as SEÇÕES e SUBSEÇÕES é que devem ser identificadas, ou seja, numeradas. Quer dizer, então que essas SEÇÕES e SUBSEÇÕES que são numeradas, são as divisões ocorridas no Desenvolvimento. Ficou claro: o que se numera são as divisões ocorridas no Desenvolvimento.
    Como Introdução e Conclusão não são divisões do Desenvolvimento, mas são OUTRAS PARTES do texto, elas NÃO DEVEM SER NUMERADAS.
    (Fuscatè, 2012, p. 52, 16ª Edição)

    Espero ter ajudado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imensamente grata, Furasté.
      São muitos os dizeres sobre a ABNT e quando verificamos a veracidade de tais ditos, ou não encontramos ou não eram bem aquilo que nos passaram. Tentei achar a informação de número na introdução nas NBRs 6027 e 6024 e não tinha sido feliz; e agora que me passou a NBR14724:2005, fui checar as informações (sou desconfiada, rs). Esta é clara, na introdução e na conclusão não há seções e subseções e, portanto, eu realmente estava equivocada.
      Muito obrigada.
      Ganhou uma fã (com todo o respeito)
      Abraço, Juliana.
      obs.: Insisto que se tiver e puder, me mande NBR 6027:2012.

      Excluir
    2. Ops. Eu desatenta, pensei que fosse o Furasté que havia me respondido e não.
      Obrigada prof. Robinson e me desculpa a falta de atenção.
      abraço!! Juliana.

      Excluir
    3. Boa noite colegas. Entendi o argumento.
      Porém, o item 5.2.3 da NBT 14724:2011 pode gerar dúvidas:

      "5.2.3 Títulos sem indicativo numérico
      Os títulos, sem indicativo numérico – errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas
      e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referências, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s)
      – devem ser centralizados".

      No rol apresentado de TÍTULOS SEM INDICATIVOS NUMÉRICOS não aparecem INTRODUÇÃO e CONCLUSÃO, o que, por lógica, os colocariam na categoria de títulos COM indicativo numérico.

      Excluir
    4. Rafael, não aparecem no rol, pois são numerados, tanto Introdução quando a Conclusão.

      Excluir
  16. Juliana, não sou o professor Fusatè. Apenas participo do blog.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prof. Robinson. Mil desculpas pelo equívoco (ou toda atrapalhada, rs)
      Muitíssimo obrigada pela sua orientação.
      Abraço, Juliana.

      Excluir
  17. Sem problemas, Juliana. Se quiser participar do meu blog, acesse: www.digitacaoabnt.blogspot.com
    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Colegas, vejamos se alguém consegue sanar esta lacuna que a ABNT deixa, nas orientações sobre as citações pelo sistema numérico.
    A NBR 10520/2002, item 6.2, fala que as citações pela sistema numérico, devem ser feitas por uma numeração única e consecutiva, em algarismos arábicos, remetendo à lista de referências ao final do trabalho, do capítulo ou da parte, na mesma ordem em que aparecem no texto. Não se inicia a numeração das citações a cada página.
    Resumindo, mesmo citando o mesmo autor mais que uma vez, este receberá numeração diferenciada, ou seja:

    "Ribeiro (2001) fala tal coisa..."(1),
    "Marcilia (2003) fala que..."(2),
    "Ribeiro (2001) fala novamente..."(3),
    "Ribeiro (2001) fala outra vez..."(4). (percebam que são 3 números diferentes para Ribeiro (1, 3, 4).


    A NBR 6023/2002, em seu item 9, fala que a ordenação dos documentos citados em um trabalho devem ser ordenadas de acordo com o sistema utilizado para citação no texto, conforme NBR 10520.

    Agora pergunto, como seguir uma ordem crescente dos autores no referencial, se o mesmo autor recebe mais que um número diferente?

    No referencial teria que ficar:

    (1) Ribeiro (2001)
    (2) Marcília (2003)
    (3) Ribeiro (2001)
    (4) Ribeiro (2001)

    Ou eu estou interpretando errado, ou a norma está totalmente descabida.
    Aguardo um help.

    ResponderExcluir
  19. Qual o tamanho da fonte que devo usar para elaborar o Sumário?

    ResponderExcluir
  20. Boa noite senhor Pedro, vou iniciar uam correçao e colocação de um tcc nas normas mas tenhoo seu livro edição 2007 posso me guiar por ele ou nas outras edições tem alterações?No aguardo de sua resposta. Obrigada

    ResponderExcluir
  21. Na verdade meu livro é edição 14ª

    ResponderExcluir
  22. Rita, teu livro esta muito defasado, veja aqui como adquirir a verão mais atual que, aliás, é maravilhoso: http://digitacaoabnt.blogspot.com.br/2013/11/prof-furaste-lanca-17-edicao-do-livro.html. Faço trabalhos normatização, se te interessares no site tem meu contato.

    ResponderExcluir
  23. Boa noite professor,
    peço sua ajuda, a norma 6023 tive mudanças?? estão comentando muito , por favor me ajude.

    ResponderExcluir
  24. Olá, sobre quais mudanças tu falas? Esta norma é de 2002, e ainda se encontra vigente.

    ResponderExcluir
  25. Professor, por gentileza preciso esclarecer uma dúvida, se por acaso for necessário utilizar um nome científico em uma seção primária, como por exemplo, Plasmodium falciparum, posso grafá-lo todo em maiúsculo?

    ResponderExcluir
  26. Andreya, o sumário deve ser feito na "mesma ordem e grafia" que é apresentado no corpo do trabalho.

    ResponderExcluir